terça-feira, 21 de maio de 2013

Eu sei que o barco está furado e sei que tu também o sabes mas, apesar disso, não pares de remar porque se te vir remar, dá-me vontade de não querer parar também. Eu entro nesse barco, só tens de me pedir, nem é preciso ter o jeito certo, é só pedir e eu vou. Já há muito tempo que quero fazer essa viagem, mas preciso de saber se vens também. Sozinha não vou. Se eu remar sozinha apenas conseguirei girar em torno de mim mesma. Promete-me que remas também. Eu deixo tudo, passado, cicatrizes. Eu mudo, mudo o visual, começo a comer tal como sempre mandaste, faço exercício contigo, começo a ler mais sobre política e futebol, aprendo a pescar se for preciso. Mas tens de me prometer que remas também. Eu desisto facilmente, tu sabes e talvez essa viagem apenas dure uns minutos mas, por ti, eu entrava nesse barco, bastava pedires. Perco o medo só para atravessar o mundo contigo e te ver o dia todo e, mesmo se o barco estiver furado e o mais provável seja nós nos afundarmos, prometo que aprendo a nadar para que seja possível nadarmos juntos. Salvar tudo isto. Mas tens de me prometer que remas comigo, enquanto tiveres forças. Tens de me prometer que essa viagem pode valer a pena, que não vai ser à toa. Que por ti, pode valer a pena. Que por nós pode valer a pena remar. Re-amar. Amar.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Gostava de entender o porquê. Eu não sou o melhor para ti, certo? E sabemos que tu também não és o melhor para mim. Somos crescidos, estamos mais maduros. Foi bom enquanto durou, cada um segue o seu rumo e toma o seu lado na vida. E é isso. Um "até logo", dois beijos no rosto, um olhar envergonhado e um sorriso malicioso. De repente, tudo fugiu do controlo. Só mais uma horas, umas noites, mais uma vida, sem que nenhum de nós o conseguisse evitar. 
Parece que tu acabas sempre voltando para mim e eu voltando para ti. É como se tivéssemos um íman, um pólo positivo atraído por um negativo, é a física e a natureza a conspirar a nosso favor.
Gostava de entender o porquê. Nós não precisamos de dar certo, de fazer planos, de tirar mil e uma fotos para provar que o amor é verdadeiro, de sair todos os dias, de receber chamadas de madrugada. Apesar de tudo isto sentimos ciúmes, estamos sempre um para o outro mesmo quando o resto do mundo parece ter-nos abandonado. Talvez porque o nosso mundo seja tão pequeno, que só tenha espaço para nós os dois. Basta que nos pertençamos sem ninguém precisar de saber. Não ter medo de seguir em frente, afinal de contas, sempre nos tivemos um ao outro, mesmo quando parecia não termos nada.
Gostava de entender o porquê. Tanta vez esperei insistisses em mim, que se eu me calasse tu me enchesses de palavras, me fizesses querer tudo aquilo outra vez, que se eu chorasse apenas dissesses que continuarias comigo para tudo, que teria o teu colo, o teu carinho e que, ainda que te doesse ver-me assim, me envolvesses nos teus braços e dissesses que eu poderia chorar, que não sairias dali enquanto eu não sorrisse. E mesmo sem que eu fizesse nada, tudo isso aconteceu. Porque afinal de contas é isso que nos importa não é? O sorriso um do outro. Mesmo que a nossa vida pareça uma escalada até ao inferno, mesmo sabendo que as hipóteses são praticamente nulas. É nestes momentos que, apesar de sermos feitos de carne, temos de viver como se fossemos feitos de ferro. Não há nada que possamos fazer, a não ser esperar que a vida corra e nos leve, deixarmos de tentar pôr um ponto final e continuar a optar pelos três pontos.
Gostava de entender o porquê. O porquê de nós ainda nos procurarmos. Sabemos que nem sempre dura, nem sempre é eterno e talvez tenhamos aprendido a lidar com isso. Mas depois chegam aqueles pequenos momentos, em que volta a montanha-russa de sentimentos, em que voltamos a ser um só. Aqui fico eu, a tentar adormecer com a tua camisola junto a mim. As saudades que eu tinha do teu cheiro. Talvez seja melhor tentarmos nos desamar outro dia... Hoje não. Mesmo que não consiga entender o porquê.

I think I'll miss you forever, like the stars miss the sun in the morning skies.

sexta-feira, 19 de abril de 2013




"And with a sad heart I say bye to you and wave
Kicking shadows on the street
for every mistake that I had made
And like a baby boy I never was a man
Until I saw your blue eyes crying
and I held your face in my hand
And then I fell down yelling
"make it go away!"
Just make a smile come back
and shine just like it used to be
And then she whispered
"How can you do this to me?"






"Quando estamos contentes, apreciamos a música. Quando estamos tristes, percebemos a letra."
Sinto-me tão fraca e, cada vez mais, tenho a certeza de que o sou. De que todas aquelas vezes em que julguei ser a pessoa mais forte do mundo, em que julguei ser capaz de suportar as maiores desilusões e ultrapassar os maiores obstáculos, estava apenas a fazer castelos no ar. Apenas isso.
Hoje, tal como em todos os outros dias, não passo de uma miúda que nada sabe da vida. Logo eu, que sempre me julguei tão conhecedora de tudo. Logo eu, que sempre dei tantos conselhos sobre tudo e mais alguma coisa. Hoje, sei que nada valho. Hoje sinto-me assim, inútil, incapaz do que quer que seja e estou farta disto. Farta de não conseguir enfrentar os meus problemas, farta de não ultrapassar, farta de continuar a deixar que as pessoas me desiludam e me afetem com o que me fazem. Farta de dar o melhor de mim e de não receber nada em troca.
Hoje, eu só queria ter um botão OFF para esquecer tudo e todos. Hoje eu só queria não pensar, não chorar, não sentir. Hoje, eu só queria não existir.

E de que serve tudo isto? De nada, porque sou e continuarei a ser fraca...


Só um desabafo.

quarta-feira, 10 de abril de 2013

...
Hoje a saudade resolveu dizer olá, não sei bem porquê, nem sei bem porque deixei que ela entrasse. Mas deixei e ela não está a querer ir embora. São cinco da manhã, é a terceira noite consecutiva em que não consigo dormir, o sono, ao contrário desta saudade, não quer entrar.
Bolas, como eu gostava de poder deitar a cabeça na almofada e dormir. Em vez disso, apetece-me voltar a chamar-te para junto de mim, voltar a ir ao cinema contigo e passear contigo na praia. Apetece-me comer os teus almoços maravilhosos, que trates de mim e me tapes quando tenho frio. E sim, hoje está tanto frio. Apetece-me voltar as noites intermináveis. Apetece-me só mais uma vez ouvir-te dizer que gostas de mim, ter mais uma flor tua, mais um bilhete apaixonado, mais um beijo. Apetece-me voltar a viver tudo só mais uma vez porque tenho medo de me esquecer. E não, não me quero esquecer do teu cheiro, da tua maneira atrapalhada de arranjares o cabelo depois do banho, das tuas mãos, dos teus olhos brilhantes e da tua voz. Como eu amava a tua voz. Apetece-me voltar a ser aquilo que fomos um dia. Voltar a sentir a melhor sensação do mundo quando me abraças e sentir um arrepio na espinha cada vez que me sussurras ao ouvido. Apetece-me chamar-te para aqui. Ver-te brincar com o meu cabelo e adormecer abraçada a ti. 
Apetece-me chamar nomes às tuas amigas todas e ver-te ter ciúmes dos meus amigos.
Apetece-me tudo de volta. Só mais uma vez. Para matar saudades. Saudades de ti, saudades daquilo que fui, saudades daquilo que fomos.

No dia em que te conheci eu mudei, nunca mais fui a mesma. Aliás, a partir desse dia sinto que sou uma pessoa diferente todos os dias da minha vida. Perdi o medo de dizer às pessoas o quanto são importantes para mim, perdi o medo de arriscar no que sempre julguei ser impossível. Perdi o medo e ganhei capacidades. A maior de todas elas foi a capacidade de amar, não daquele jeito atarantado de adolescente, mas sim amar de verdade.
Sempre odiei a forma como te zangavas comigo, como não me davas razão quando eu a tinha, como não me deixavas fazer as coisas à minha maneira. Sempre odiei que não me desses toda a atenção, que não achasses as minhas piadas engraçadas, que te chateasses comigo quando o Benfica perdia. Mas sempre adorei a forma como me fazias sorrir e, apenas isso, me fazia esquecer todas aquelas coisas que eu odiava. Ainda hoje, recordo o teu sorriso e guardo-o no coração, trancado a sete chaves, para que nunca possa fugir, nem que seja das minhas memórias. Ainda hoje, desligas-me do mundo e dás-me vontade de dançar quando sorris, dançar como se não houvesse amanhã. Fazes parte de mim e não, não consigo deixar tudo isto para trás. E hoje sei que, de cada vez que te disse que eras o meu Mundo, era mesmo verdade. Só de pensar na sua dimensão, percebo a grandiosidade do que sinto e sim, tenho medo, muito. Mas logo a seguir recordo-me do teu sorriso e acalmo-me, dás-me tranquilidade, transmites-me paz, por incrível que pareça. Talvez seja isso que, ainda hoje, faz de ti o melhor de tudo, faz com que ainda te sinta em mim. Estás tão longe, mas é como se te sentisse aqui ao meu lado, tal como em todas aquelas noites que estiveste comigo.
E sim, eu sei que não devia sentir isto, sei que é errado. Sei que tantas são as vezes em que me magoas, mas não consigo esquecer tantas outras em que me fazes feliz. Talvez seja por isso que não consigo desistir. Talvez o único defeito deste nosso amor, é não ter sido eterno.

terça-feira, 12 de março de 2013

Mesmo que a minha memória me falhe por momentos, de alguma forma sempre estarei ternamente a abraçar-te. Procura-me, inventa-me, cria-me. Não me deixes morrer nas tuas memórias, e permite-me renascer a cada dia que passa, nos teus sonhos e nos teus ideais. Refaz-me sempre que fores à praia, com baldes de areia branca. Sempre estarei a teu lado para te acarinhar e te embalar quando estiveres cansado. Estarei sempre aqui a dar-te a força necessária para que possas sempre continuar. Mesmo que seja por um só dia...um só momento... um só instante, estarei sempre pronta a ajudar. Quando olho para trás não te vejo. Mas ainda te sinto comigo ao meu lado, o teu olhar tão meigo fixado em mim, o teu cheiro, ainda vagueio procurando o teu sorriso. E mais uma vez segui rumo à saudade, ao incerto. 

segunda-feira, 4 de março de 2013

Pega no telefone e liga-lhe, não tens nada a perder. Diz-lhe que tens saudades dele, que ninguém te faz tão feliz, que os teus dias são secos, frios, áridos, como um deserto imenso, sem oásis nem miragens, sempre que não estão juntos. Pega no telefone e liga-lhe. Se ele não atender, deixa-lhe uma mensagem. Ou então escreve-lhe um sms a dizer que queres estar com ele. Não te alongues nem elabores, os homens nunca percebem o que queres deixar cair nas entrelinhas. Tens de ser clara, directa, incisiva. E não podes ter medo, porque o medo é o maior inimigo do amor. Cada vez que deixares o medo entrar-te nas tuas veias, ele vai gelar-te o sangue e paralisar-te os nervos, ficas transformada numa estátua de sal e morres por dentro.

Já fui como tu uma sobrevivente à procura de uma luz que me levasse por um caminho com menos pedras. Às vezes, ficava tão cansada de passar pela vida sozinha que desmaiava, de repente, assim do nada, só para descansar um bocadinho. Depois tudo mudou. Mas demorou muito tempo, foi gradual. Não foi um amor à primeira vista, foi um amor plantado e criado como uma árvore. A vida é uma incógnita, hoje estás aqui, amanhã podes ficar doente, ou cair-te um piano em cima quando fores a andar na rua. Ainda há pessoas que atiram pianos pela janela, sabias? Nunca se sabe como será o dia de amanhã, por isso não percas tempo, pega no telefone e liga-lhe. Tenho a certeza que ele te vai ouvir, tenho a certeza que ele te vai ajudar, tenho a certeza que ele, à sua maneira - e é tão estranha a forma como os homens gostam de nós – ainda gosta de ti. Mesmo que já não te ame, ainda gosta de ti, como tu vais aprender a gostar dele, quando a vida te obrigar a desistir deste amor.
Ele está longe, mas olha para ti por entre memórias, presentes e flores. À noite entre sonhos alterados pelo álcool e as drogas leves, tu apareces-lhe na cama e ele volta a sentir o cheiro da tua pele e volta a amar-te com todas as suas forças. Ainda que não acredites, tu viverás para sempre nele, tal como ele vive em ti, na memória das tuas células, num passado que pode ser o teu escudo, mesmo que não seja o teu futuro.

Pega no telefone e liga-lhe. Fala com ele de coração aberto, diz-lhe que o queres ver, chora se for preciso, pede-lhe que te diga se sim ou não. Se for preciso, por mais que te custe, pede-lhe para escrever a palavra NÃO. Pede-lhe uma resposta para o teu coração. Mais vale saberes que acabou tudo o que viveres com as laranjas todas no ar, qual malabarista exausto, sem saberes nem como nem quando elas vão cair. Mais vale chorar a tristeza de um amor perdido do que sonhar com um oásis que se transformou numa miragem.
Pega no telefone e liga-lhe. Liga as vezes que forem precisas até conseguires uma resposta, a paz de uma certeza, mesmo que essa certeza não seja a que desejavas ouvir. Mas não fiques quieta, à espera que a vida te traga respostas. A vida é tua, tens de ser tu a vivê-la, não podes deixar que ela passe por ti, tu é que passas por ela. E quando todas as laranjas caírem, apanha-as com cuidado, guarda-as num cesto e muda de profissão. O circo é para quem não tem casa nem país, não é vida para ninguém. Guarda as laranjas num cesto, leva-as para casa e faz um bolo de saudades para esquecer a mágoa. E nunca deixes de sonhar que, um dia, tal como eu, vais encontrar alguém mais próximo e mais generoso, que te ensine a ser feliz, mesmo com todas as pedras que encontrarem no caminho. Larga as laranjas e muda de vida.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Hoje voltei ao meu cantinho mais antigo, aquele no qual tantas vezes escrevi durante horas, aquele que mesmo sem saber o porquê, me inspira. Sento-me no chão quente, às escuras (inevitavelmente) e começo a deixar os meus dedos correr por estas teclas com os barulhinhos de uma noite de Verão como pano de fundo. Há muito tempo que não o fazia, tanto tempo que já nem me recordava de como era bom fazê-lo.
Tudo isto tráz saudade, muita saudade. Recordo todas aquelas noites, todas as vezes que ria sozinha e todas aquelas em que chorei neste canto para ninguém me poder ouvir. Talvez hoje precise um bocadinho dessa paz de espírito, desse sossego e de estar só. Talvez seja esta a melhor forma de deitar para trás das costas tudo aquilo que me magoa e me deixa triste.
Tenho tantas saudades de ser apenas uma criança. Tenho saudades de não ter preocupações algumas, de fazer o que bem entendesse e não precisar de pensar nas suas consequências, de sentir que podia ser eu, por completo.
Tenho saudades da Esfa, de encontrar os meus amigos todas as manhãs, das aulas que, embora desinteressantes na maior parte das vezes, eram sempre compensadas por grandes loucuras. Tenho saudades de jogar UNO até tocar, de ver a Sílvia a correr para mim e a adivinhar de que cor estariam os meus olhos, dos intervalos com a Flávia, das aulas de Português com a Sara, das horas de almoço com o Reco, das palhaçadas e de andar às cavalitas do Jerome, de ouvir pimba às tantas da noite no carro da Raquel, de comer bolos fresquinhos às duas da manhã com o Rui e o Vilson, de conversar imensas horas todas as noites com o Patrick (...) . Tenho saudades de ter Português , por mais estranho que possa parecer a alguns , de jogar basquetebol , dos churrascos e dos piqueniques , do convívio , dos abraços , dos desabafos , das gargalhadas . Saudades de um tempo que sei que não volta mais e que por mais que eu queira não posso recriar .
Tudo mudou . Eu mudei , as pessoas mudaram , as nossas vidas mudaram . Estou em Coimbra há quatro anos e parece que foi ontem , estudo aquilo que mais gosto , tenho conhecido pessoas espectaculares , feito coisas incríveis . É nestas alturas que me apercebo como mudei de facto . Tornei-me uma pessoa responsável , que pensa duas ou três vezes antes de agir , que mede todas as consequências dos seus actos e que , inevitavelmente , se tornou insuportável . Sou mais exigente comigo e com os outros , quero sempre o melhor , luto pelos meus objectivos , gosto de estudar , a minha roupa é cada vez mais "adulta" , faço projectos a longo prazo na minha cabeça . As aventuras ? O risco ? Tudo isso está fechado numa gaveta . Talvez por falta de tempo ou apenas por falta de vontade . Mas claro , tenho saudades de ser o que era e não , não me quero transformar no tipo de pessoa que sempre abominei .
Quero voltar a sentir a natureza , a viver as coisas boas da vida , a ser louca , a dar importância às coisas mais parvas , a rir do impensável . Quero apenas ser feliz e sentir que isso é o melhor do Mundo .

segunda-feira, 30 de abril de 2012

*

Passaram quase dois anos desde a última vez que tive coragem de escrever aqui. Sim, coragem.
Só algo muito forte me faria voltar e parece que, mesmo contra todas as expectativas, o dia chegou.

Porquê ? Não sei, mas hoje sinto que preciso mais disto do que nunca, preciso de voltar a usar as palavras para me expressar, para gritar de forma silenciosa, para descarregar toda a raiva que se fora acumulando dentro de mim. 
Acredito que tudo acontece por uma razão mas também acredito que há uma razão capaz de explicar tudo, capaz de fazer acontecer o inesperado e é essa mesma razão que eu persigo, que eu tento encontrar desde o dia em que te conheci. Sim , esse mesmo dia que estás a imaginar , que estás a recordar aos pedacinhos tal como eu o estou a fazer. Foi a partir daí que dei tudo de mim a alguém e automaticamente o meu coração percebeu que eu estava a encontrar o amor e, por incrível que pareça, isso não mais saiu da minha mente nem por um instante. O primeiro sinal? Bem, é complicado recordar tudo isto sem que haja uma pontinha de saudade e de emoção no meu rosto neste momento mas, ainda assim, consigo voltar a sentir o formigueiro, as borboletas na barriga e as palpitações que eu senti no coração só com o simples escutar da tua voz. Muitas vezes dei por mim a crer como era difícil amar, como compreendia os teus gritos mudos e o silêncio da tua voz, como dava por mim a desejar o melhor para ti mesmo que isso implicasse magoar o meu coração, como se eu estivesse a ser obrigada a mudar de capítulo, a arrancar as páginas da nossa vida que começavam a ser escritas.
Bati o pé, fui contra o bom senso, lutei contra tudo e todos e hoje estamos juntos. Criámos mais do que um mundo, um sentimento. Sem explicação, sem aviso , sem nada mas que me deu tudo. Um tudo que sem ti não vale nada. Um nada que contigo é mais do que alguém imagina e tudo aquilo que um amor pode ser. É tudo isto que me faz adivinhar aquilo que estás a sentir neste momento, talvez porque eu o esteja a sentir também, talvez porque somos um só ( não me deixas mentir ao dizê-lo ) .

Lembro-me do nosso primeiro encontro como amigos, lembro-me perfeitamente do nosso cruzamento de olhares, das nossas conversas atrapalhadas, das nossas mensagens envergonhadas e das nossas reacções surpreendentes.
Guardo dentro de uma caixinha a primeira flor que roubaste e me deste, os bilhetinhos que me escreveste.
Ainda sei a data do nosso primeiro beijo, relembro-o como se fosse hoje e sei que cada vez que passarmos por esse local iremos lembrar-nos um do outro com todo o carinho, mesmo que a vida nos leve para rumos diferentes. Sei que também te lembras de tudo, eu sei que sim. Sei que te lembras da roupa que eu tinha vestida tal como eu me lembro da tua, das minhas manias, dos meus gestos e do como era ciumenta. Sei que te lembras das nossas conversas intermináveis sobre tudo e mais alguma coisa, das nossas directas ao telemóvel e dos nossos pequeninos momentos que se tornavam tão especiais. Sei que ainda recordas cada trajecto que percorremos juntos, cada gargalhada e cada sentimento de vergonha. Sei que sabes a minha cor favorita e como gosto de escrever quando não estou bem ou simplesmente quando estou num dia especial, tal como eu me lembro de como gostas de ficar minutos infindáveis enrolado na toalha depois do banho. Tenho a certeza que te lembras dos motivos pelos quais eu ficava chateada facilmente, sei que te lembras do meu mau humor e de todos aqueles mimos aos quais não resisto e que só tu sabes dar.
Eu lembro-me de cada sinal da tua face, dos teus vícios de dormir com almofadas baixinhas e de fazer tudo o que não deves quando tens de estudar. Sei de cor a expressão dos teus olhos e sei que também sabes ler o meu olhar como ninguém, tal como sei que sabes e conheces cada parte de mim. 
E de todas aquelas vezes que me disseste que era para sempre ? Eu acreditei em ti , tal como sei que tu acreditavas . Passe o tempo que passar eu vou-me lembrar dos mimos que te dava e tu reclamavas porque julgavas ficar mal habituado, de cozinhar para ti horas e horas, de percorrer quilómetros para ver o teu sorriso e de ficar bem agarradinha a ti a ver filmes e a comer pipocas. Dos desabafos, das conversas, das mãos dadas, das horas que passavamos em silêncio mas que diziamos tudo um ao outro sem ser preciso dizer nada. As declarações de amor, os teus abraços reconfortantes, as tuas crises de ciúmes ternurentas, os teus olhos. Os teus olhos que diziam tudo.
Eu nunca te vou esquecer, e sei que tu também não. Não é o primeiro amor que nunca se esquece, é o primeiro amor verdadeiro e sei que tu foste uma das partes mais verdadeiras da minha vida.
As circunstâncias da vida mudaram e mudaram-nos mas , mesmo assim haverá sempre algo que é impossível de ser mudado , passe o tempo que passar : o que vivemos , o que sentimos , o que nos une . Aquele amor tão inexplicável e tão forte que faz doer o coração só de pensar . Para sempre ficarão as memórias , as recordações e NÓS . Sim , porque esse NÓS que surgiu por um mero acaso e que mudou a minha vida permanece , tal como permanece aquele teu jeito engraçado de dizer o que sentes sem que eu dê por isso nem te considere demasiado piegas e sei , sei que sabes tudo isso tal como eu .
És tu que me fazes sorrir , todos os dias . És tu quem eu quero e és tu que me fazes feliz .
Nada vai destruir isso , porque não vamos deixar , porque simplesmente estamos ligados pela linha do coração e essa , meu amor , é inquebrável .

Muitos parabéns baby :')
AMO-TE <3






quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Não quero estar aqui , não quero que seja assim , não quero ter de abdicar , não quero ter de sentir , não quero falar , não quero , não quero mesmo .

sábado, 14 de agosto de 2010

Eu queria escrever , queria mesmo mas, neste momento, nem disso sou capaz . Talvez quando acordar de novo para a vida , talvez quando perceber que o sonho já acabou . Enquanto tal não acontece , todos os segundos passam como um filme na minha cabeça , um filme que roda sem parar .
Eu queria escrever , queria mesmo mas , mais do que isso , quero voltar .
Sim . É isso . Porque sei que estive no paraíso e de lá não queria sair *.*
Voltar ao paraíso , ao nosso . PARA SEMPRE <3

Além disto ? Um intenso e maravilhoso relembrar do teu sabor a sal *


vip , do you remember ? I do :D

quarta-feira, 7 de julho de 2010

É a diferença entre "não acredito que ainda faltam 100 páginas" e "não acredito que já só faltam 100 páginas" . É a diferença entre um cérebro com uma boa vida e outro que quase já nem vida tem . É a diferença entre já estar saturada de tanto sol e só poder vê-lo em rabiscos nas margens do livro . É a diferença de estar com os amigos todos os dias e só ter esporádicas notícias . É a diferença entre fazer tudo o que quero e querer tudo o que não posso fazer . É a diferença entre um simples "diga qual a característica fundamental (..)" e "Desenvolva o tema apresentado , sabendo a univocidade metodonomológica que, aposterioristicamente, vem à epifania e inelutavelmente perpassa a intentio auctoris (..)". É a diferença entre ter cinco livros de duzentas páginas cada e ter um apenas com mil e quinhentas . É a diferença entre levantar cedo e ter o obséquio de optar por ir às aulas ou ficar na cama e não levar falta mesmo assim . É a diferença de não querer perder a vida que levo e a de não ver a hora de ganhar liberdade . É a diferença entre o tudo e o nada . É a diferença entre desejar dias a fio ir comer o maior de todos os hamburguers ao Mc Donalds e já não suportar só o seu cheiro por este estar do outro lado da rua . É a diferença entre conhecer toda a gente e não conhecer quase ninguém . É a diferença entre Mangualde e Coimbra .
É a diferença , mas afinal , será que houve assim tanta coisa que mudou ?

sábado, 3 de julho de 2010

São caminhos que nos levam não sei bem até onde , são momentos que nos lembram não sei bem o quê , são pessoas que nos parecem não sei quem , no fundo nem sei se são bem aquilo que eu pensava que seriam .
São aquelas pequenas coisas que se tornam gigantes , são ainda as recordações daqueles três dias e duas noites que levam a melhor sobre tudo o resto . Porque ficou o sentimento do quão especial , intenso e perfeito foi , cada minuto , cada pormenor , cada cheiro , cada abraço sentido durante a noite .
Porque é destas pequenas coisas que é feita a nossa vida , são as batatas fritas , a vista para a AAC , o ar condicionado , a mousse e o chá , o rio , os patiiinhos , a ponte , os gelados , a moeda do lago , as noites (..) *.* Foi tanto e tão pouco . Tanto para um só coração aguentar e tão pouco comparado com tudo aquilo que ainda há-de vir .
Foi um novo lugar , uma nova casa , uma nova vida e o mesmo amor de sempre , mas ainda mais surpreendente e arrebatador .
Sim , foi tudo isto e tanto , tanto mais . Chegam a faltar as palavras , chega a faltar a respiração , chega a deixar o coração de bater só para ficar , nem que por míseros segundos , de olhos fechados a reviver toda aquela magia e loucura .
Quero , quero tudo de novo . Dava , dava tudo para voltar a poder adormecer nos teus braços ♥
E vou , vou continuar a querer e a dar para sempre , mesmo não sabendo ainda bem o quê .

segunda-feira, 21 de junho de 2010

Onde estava escondida esta nossa Selecção ?
PORTUGAL ♥

domingo, 20 de junho de 2010

Por vezes paramos tudo , seja lá o que for que estejamos a fazer , mas paramos . Fixamos as paredes mesmo que no fundo não estejamos sequer a vê-las e, é aqui que o nosso olhar fica mais distante e perdido do que nunca . Olhamos sem olhar , ouvimos sem ouvir , sentimos sem sentir . Durante míseros segundos , mil e um momentos passam pela nossa cabeça , como que pequenos flashes de tudo aquilo por que já passámos . É também neste intervalo de tempo que nos surgem diversas perspectivas acerca de dada situação , de dadas palavras , dos vários intuitos e objectivos que algo possa ter . Desta forma acabamos por de certa forma descobrir algo que talvez fosse preferível continuar obscuro . São postas a nú as verdadeiras personalidades , é posto diante dos nossos olhos as caras que até então seriam desconhecidas por estarem camufladas com mesquinhas máscaras ., ainda que mentalmente . São estas as falsas verdades e as mentiras sinceras que nos tentam esconder mas que , em simples segundos de pausa , se revelam ao nosso mundo . As paredes e as vozes que fixo em todos estes momentos continuam lá ao fundo , sem que as veja , sem que ouça , sem que as sinta . No fundo, sei que ninguém finge tão completamente mas , sinceramente , há máscaras que espero que nunca caiam .

domingo, 13 de junho de 2010

De uma vez por todas : sim , os meus olhos são verdadeiros e não lentes , sim eles mudam de cor de acordo com o tempo , sim um deles é metade de uma cor e metade de outra e sim, é verdade que tenho um olho às pintas e o outro às riscas .
Mas ele diz que é sexy *.* e o resto não me importa :D

É tão grande a quantidade de fotocópias que estão espalhadas pelo quarto que começo a ter dúvidas do sítio onde me encontro . Consigo avistar a janela mas a porta , já nem sei de que lado fica .
O que uma pessoa sofre , só porque estuda na Faculdade de Direito de Coimbra .
Era tão bom quando apenas estudava na véspera do exame , era mesmo . Enfim , infortúnios da vida a que este meu devoto amor pela justiça me levou . Há quem diga que correr por gosto não cansa , eu diria que até sentada já não sinto os membros inferiores .
Gostava muito de libertar aqui os meus sentimentos nostálgicos que me atormentam mas , por agora , o máximo que posso libertar é o Código Civil da camada de pó que o está a cobrir .
Adeus , o grandioso e imponente compêndio de Direito Constitucional já chama por mim . Por mim não , pela minha pessoa .
Regozijem-se todos aqueles que , por esta altura , podem disfrutar do sol imenso que brilha hoje lá fora . É por estas e por outras que bem que podia continuar a chover . Só mais uns míseros dias , não era pedir muito .

Depreendi que fosse a atitude mais correcta da minha parte , explicitar que o fundo aplicado no blog apenas indica que o que resta do meu cérebro encontra-se em plena combustão . Como podem denotar , hoje decidi deixar o meu lado mais amável vir ao de cima e não tratei mal ninguém .
Tenho dito .



quinta-feira, 10 de junho de 2010

Tentamos mudar , apagar , corrigir . Sentimentos , momentos , atitudes . Tal e qual como se de bonecos nos tratassemos , como se fosse possível acordar num outro Mundo onde nada seria como dantes .
Não é assim . Não pode ser , pelo menos não totalmente . Mas também é preciso cortar tudo aquilo que nos faz mal , que nos magoa ou que simplesmente já não nos diz nada . Para quê ainda tentar manter vivo algo que já morreu , sentir o que já não sentimos e sem sequer nos lembrarmos de alguma vez o ter sentido ou porque o fizemos . Atitudes , são elas que ajudam a construir algo de bom mas são elas também que destroem tudo o que até então havia estado de pé . É neste momento que os sentimentos mudam , que todos aqueles momentos deixaram de fazer sentido na minha cabeça e tudo me leva a agir desta ou daquela maneira .
Claro que há coisas que permanecem sempre , independentemente do tempo que passe ou dos momentos que sobre elas vão sendo construídos . E dessas coisas fazem parte aqueles que nunca nos abandonam , nunca nos desiludiram , nunca se tentaram sobrepôr ao que quer que fosse . É isto que vale e continua a valer a pena , são eles e por eles que a luta continua a valer a pena .

terça-feira, 8 de junho de 2010

Trinta de Maio de 2008 .
Dois anos . Sim , passaram dois anos . E foram tão únicos , tão intensos e tão nossos que são por si só indescritíveis .
Tantas as provas , tantos os obstáculos , tantas as lutas ganhas e tantas as lutas deixadas para trás mas , ainda hoje , continuamos a provar que a vitória na maior de todas elas foi mais do que merecida e justificada .
Não importa se foi correcto , se estive bem ou mal , se podia ter sido de outra maneira . Cada pedaço , cada momento de tudo aquilo está enquadrado na nossa história e só assim a pudemos tornar tão especial , de uma maneira que mais ninguém conseguiria (:
Voltava a abdicar de tudo , voltava a tomar as mesmas decisões , voltava a ficar contigo , voltava sim .
Obrigada , por me fazeres tão feliz e por me tornares tão especial *.*
Certezas ? Duas . A de que este amor está a tornar-se ainda mais forte e indestrutível a cada dia e a de que o será para sempre .

Forever and ever , sabes bem @
- zxxnocopc , you know :D
a m o - t e ♥


sábado, 22 de maio de 2010

Palavras soltas . Noite . Estrelas . Lugar . Memórias . Calor . Brisa . Tu .
O regresso das noites que me faziam ficar acordada quase até o sol voltar a nascer , as estrelas que eu não me cansava de olhar , aquele lugar bem longe no horizonte , o calor nocturno típico de um Verão que tarda em chegar , a mesma brisa suave que em tantas noites eu senti , as memórias que em poucos minutos teimam em revirar a minha cabeça quase que me deixando sem forças , a única pessoa que consegue olhar tudo isto da mesma forma que eu , tu .
Tinha saudades , tantas que não há palavras que o possam transmitir ou quantificar . Quero de volta . Sim , quero . Todas aquelas noites , todas aquelas palavras , todas aquelas sensações , quero tudo e quero para sempre .
Mas é bom saber que nem tudo mudou . É bom sentir tudo isto de novo . É bom , nem que tudo não passe de puras palavras soltas .

terça-feira, 18 de maio de 2010

Há dias assim . Há dias frios , dias quentes . Há dias que parece que nunca mais acabam , dias que parecem demasiado curtos para tudo o que está destinado a fazer . Há dias felizes , dias tristes . Há dias em que tudo parece inútil e despropositado , dias em que tudo vale a pena . Há dias em que só o silêncio reina , dias em que as colunas quase explodem . Há dias em que não quero fazer nada , dias em que quero fazer tudo . Há dias em que quero estar sozinha , dias em que a multidão não me incomoda . Há dias em que qualquer manifestação de carinho me tira do sério , dias em que dava tudo por um abraço . Há dias que parecem uma realidade dura de viver , dias que parecem um sonho . Há dias em que gostava de voltar atrás , dias em que penso que não é preciso . Há dias em que 'aqueles amigos' parecem perdidos , dias em que eles parecem continuar presentes . Há dias em que julgo que há coisas que não voltam , dias em que já não sei se será ou não verdade .
Há dias e dias , mas em todos eles o sentimento é o mesmo . Há dias em que sinto a tua falta , há dias em que sinto ainda mais a tua falta , há dias em que me fazes tanta falta que não dá para suportar o castigo de te ter longe de mim . É mesmo isso , há dias que parecem um castigo .
Há dias em que nem sei se é dia .
Há dias .
Mas em todos eles eu preciso de ti , preciso tanto de ti . E é nesses mesmos dias que me pergunto , até que ponto vale a pena continuar aqui ? :/

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Há palavras que não se entendem , há sentimentos que não se explicam , há momentos que não precisam de ser escritos.
Mais um ano que passa mas as recordações estão sempre , sempre comigo :'D
Fazes-me falta , mais do que alguém possa imaginar .

Simplesmente , Parabéns <3

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

(..) Do you remember dancing that night? I do, I still think of you when we dance, although we cant jitterbug as we did then. (..)That if you're by my side , when everyday begins , I'll fall for you again (..)
I'll be fine , Cause when I die , then I die loving you
(..) Do you remember the times we would give up on each other and get back together (..) I know the sun will rise , here or the next life , as long as you're still mine , then it's allright (..)
Love is what I remember. Do you remember?



Yellowcard - Dear Bobbie

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

' Depois da batalha , aparecem os valentes '

domingo, 8 de novembro de 2009

" . . Ela ouviu , pensou e decidiu. Se já nada havia a perder , porque não tentar uma vez mais ? Seguiu , passo a passo , confiante de que seria capaz e de que nada poderia destruir tudo de novo . Era mais do que um sonho erguido a partir das ruínas , era a sua maior esperança e a sua última tentativa . Por momentos teve tudo na sua mão , tal como desejara mas , em pouco tempo , tudo se esbateu . A redoma apertara-se e só queria sair dali (..)
Tudo se perdera e jamais voltará . Ela deveria sabê-lo , deveria ter parado a tempo , deveria ter (..) ou não , talvez não . Talvez tudo estivesse assim destinado .
Afinal , o seu maior erro foi nunca ter percebido que sempre havia feito a coisa certa .
Acabou ? Sim . E para sempre (..) . . "

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Esta imagem foi retirada do Jornal SOL de hoje , o qual publicou uma notícia intitulada da seguinte forma : "SÓ 30 CÂMARAS DEVERÃO MUDAR" . Ora , pela análise da imagem que se segue , Mangualde será uma delas . Sim , o nosso concelho poderá finalmente respirar de alívio com o culminar de doze anos de um péssimo mandato , do qual apenas restaram dívidas , promessas e muita falta de carácter . Percebe-se agora a razão pela qual o Dr. SM anda tão inquieto . . Quando já se prevê , não só apenas a nível do concelho , que a sua derrota será praticamente certa , é natural que tema perder o seu sustento .
Estamos cada vez mais fortes e convincentes , não haja qualquer dúvida (:




Só mudaria um pequeno pormenor na imagem : não diria "onde pode mudar" mas sim "onde VAI mudar" , pelo menos falando de Mangualde .

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Tal como é do conhecimento de todos , as eleições autárquicas decorrentes , especialmente neste concelho, Mangualde , têm sido marcadas por uma extrema falta de respeito e vergonha por parte do Partido Social Democrata , liderado por Dr. António Soares Marques . Será possível que este senhor não é capaz de praticar uma política sem maldizer e sem insultos ao seu mais directo oponente , Dr. João Azevedo , uma política limpa ? Tudo leva a crer que não , pelo menos tal não se tem verificado . Já vimos de tudo . Desde obras supostamente em execução que , no fundo , ainda não passaram do papel , expositores colocados em dias em que tal era expressamente proibido , 'bocas foleiras' acerca do líder do Partido Socialista , enfim . Uma infinitude de mentiras , falsidades e tentativas desonestas de elaborar uma campanha decente . Parece mesmo que está disposto a seguir os passos da sua congénere nacional , Ferreira Leite , no que toca à maledicência em relação a 'tudo o que mexa' e ameace a sua candidatura à Câmara Municipal . Promessas , promessas , promessas , o plano eleitoral apresentado não passa disso mesmo , promessas . As mesmas que andamos a ouvir já há doze anos e parecem nunca mais ser cumpridas . A ETAR que todos os Mangualdenses anseiam mas que ainda hoje não foi construída . Resultado final deste mandato ? Rotundas . Destas ficámos com bastantes , para ver e recordar .
Falemos do que se passou em Lobelhe . Foram LAMENTÁVEIS as atitudes por parte dos apoiantes Sociais Democratas , perturbar o comício que estava a decorrer com o Dr. João , elevarem de tal como a música que se tornou impossível escutar o que era dito e levou à interrupção do discurso . Para não bastar , a Dra. Patrícia Fernandes , terceira candidata do PSD , deslocou-se ao local e disse que queria ver 'se alguém lhe batia' . Só tenho uma coisa a dizer : MIÚDA , TEM JUÍZO . Isso são actos de desespero puro , de quem já não tem ideias , não tem projecto estável e sobretudo , de quem não tem um líder que seja capaz de fazer frente à estrondosa campanha que está a ser levada a cabo pelos socialistas . Quanto à 'barbie' citada em cima , é bom que fique esclarecido que ninguém lhe tocou , para seu enorme desagrado claro . Há níveis que este género de 'gentinha' não conhece , níveis demasiado superiores aos que a sua inteligência é capaz de suportar e não , não irão conseguir levar os apoiantes do PS a descer aos deles por muito que façam . Sabem porquê ? Não vale a pena , não somos assim , não precisamos de chamar à atenção para a ter , não necessitamos de provocar incidentes para intimidar quem quer que seja . Vejamos , por exemplo , o MEGA comício socialista na simples aldeia de Cubos e o MINI comício social democrata com a presença de Paulo Rangel num Pavilhão Municipal . Ou então a COLOSSAL caminhada socialista realizada pela cidade de Mangualde com milhares de pessoas , ou a AMOSTRA de tentativa de caminhada do PSD com noventa pessoas . Querem mais ? Bem , posso sempre citar a ABESBILICOBANZICABESTAFÉRICA caravana realizada no dia 5 do corrente mês onde foram contados mais de 600 carros . Sim , isso mesmo . SEISCENTOS CARROS percorreram cerca de 123 quilómetros erguendo bandeiras e agitando todas as freguesias por onde passaram . Eu estive lá , em todos eles . Comício , caminhada e caravana . Posso dizer que foi FENOMENAL , uma força e uma união nunca antes vista e que o 'Johny' conseguiu criar em redor de si e com base na confiança que nos transmite :)
Se ainda restavam algumas dúvidas , penso que estão todas dissipadas . No próximo domingo , dia 11 de Outubro , a festa vai ser Socialista , a festa vai ser NOSSA e podem ter a certeza de que esta vitória irá ser comemorada por todos e da maneira mais entusiasta possível . Não há ninguém que seja capaz de nos fazer frente , que possa destruir a magia socialista , que consiga deitar o nosso líder abaixo e , mais do que isto , ninguém tem uma música melhor do que a nossa *-*
Por isso Dr. Soares Marques , tenha vergonha . Só um bocadinho era o suficiente .


Vamos a isto , Domingo será a valer : D



PS : Aproveito desde já para 'convidar' toda a gente a estar presente no próximo dia 9 de Outubro plas 21:00 horas no Pavilhão Municipal de Mangualde , para o Comício de Encerramento . Sim , nós iremos encher o pavilhão ao contrário de certas amostras de partidos políticos ( posso até arriscar que todos aqueles lugares não irão ser suficientes para taaaantas pessoas ) .

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Não queria ter de escrever isto . Não queria dizer certas e determinadas coisas . Não queria confrontar ninguém . Não queria mostrar as razões que quase todos desconhecem . A isto me obrigam , aqui me têm .
Primeiro ponto a frisar : eu não sou um boneco . Tenho vida própria , tenho vontades , tenho sentimentos , tenho dias de quebra , tenho tudo aquilo a que tenho direito . Não queiram fazer de mim alguém que se move segundo as vossas vontades e/ou disposições porque a única coisa que conseguem é que vos odeie ainda mais . Talvez tenha chegado a altura de perceberem que a minha vida não gira à volta da vossa , que aquilo que eu quero em nada é influenciado pelo que vocês querem , que as minhas escolhas estão longe de serem colocadas como debates gerais para serem discutidas e reprovadas , que não há nada que possam fazer para mudar aquilo que já criaram . Foram vocês que me afastaram , foram vocês que com crises de 'ciúmes' disparatadas fizeram com que eu vos deixasse para trás , foram vocês . Não me atirem agora à cara , e muito menos exponham indirectas , como se eu fosse a culpada de todo este drama criado nas vossas mentes sujas . Sempre que precisavam , sabiam que eu ia estar ali . Sempre que iam abaixo , sabiam que eu teria sempre alguma parvoíce para dizer com o intuito de vos tentar animar . Sempre que choravam , sabiam que eu ia ser a primeira pessoa a ser capaz de chorar com vocês . Vão negar ? Agora eu . Quantas vezes , nas quais eu me encontrei em situações idênticas , estiveram lá para me levantar ? Quantas vezes pensaram que eu deixava para segundo plano os meus problemas para vos ajudar com os vossos ? Quantas vezes se perguntaram se por detrás de todos aqueles sorrisos que eu mostrava , estava a vontade de desaparecer ? Claro , eu sei a resposta . Mudei , as pessoas mudam , tudo muda . Cresci , algumas pessoas crescem . Aprendi , talvez ainda haja quem disso seja capaz . Vivia à margem de tudo aquilo de que realmente gostava , vivia sob as vossas sombras e os vossos ideais mesmo sem saber porquê . Não fiz nenhuma selecção no grupo de amigos , sempre fui capaz de olhar por e para todos de igual maneira mas parece que nem isso vos contentava . . . Fui drástica sim , admito . São poucos os que posso dizer que me restam , são poucos aqueles que sei com que posso contar mas esses , esses sei que estarão lá sempre que eu cair para me ajudar a levantar , sem que seja preciso pedir , sem que seja preciso dizer uma palavra sequer . Esse grupo de quatro ou cinco pessoas é o suficiente para me fazer feliz e sim , são os melhores .
Segundo ponto : por muito irónica que vos possa parecer , acho deveras engraçado o facto de gostarem tanto deste blog , dos temas que abordo e da maneira como o faço . Juro . É sempre interessante aceder a determinados links e ver lá quase que "escarrapachadas" ideias , temas e argumentos que são meus ou que , em alguma altura , foram tratados e comentados por mim neste espaço . E digo mais . A forma como tentam ludibriar as palavras de maneira a que se torne menos perceptível o plágio é , como é que eu hei-de dizer , fenomenal . Tenho apenas mais uma coisa a dizer acerca disto : eu é que sou a irresponsável , eu é que sou a pessoa de péssimo carácter que trai e abandona os amigos , eu é que sou a mimada que tem " a mania " que sabe escrever mas , afinal de contas , só vos falta criarem um clube de fãs em minha honra --' Parece que sempre 'dou show e vocês reparam' (:
Ah ! E não , não dou autógrafos .
Terceiro ponto : da mesma maneira que há coisas que nunca vão mudar , também há pessoas que nunca se vão esquecer . Eu sei que há duas pessoas na minha vida das quais há muito boa gente que não gosta mas , não é o facto de tentarem criar defeitos nelas ou me atirarem à cara erros que elas já cometeram que vai alterar a relação que temos . De um lado criticam , dizem que ela não vale nada , que não merece metade da atenção que lhe dou , que é isto , que é aquilo . . é tudo béu béu béu para os meus ouvidos . Sozinha em pouco tempo , já fez mais por mim do que muitos de vocês em anos que estiveram comigo . Sei que houve alguns contratempos entre nós e que surgiram demasiados conflitos por causa disso mas , para vosso desgosto , está tudo mais do que resolvido . Tal como ela disse " nós já somos o que éramos antes " , nada do que possam fazer , dizer ou insinuar para a atingir resultará e é com muito orgulho que digo que ela é uma das que eu sei que estará sempre lá . Do outro lado fazem de tudo para destruir aquilo que me une a ele . Aqui posso dizer-vos claramente : b a s t a . Podem parar as mensagens pseudo-pirosas e anónimas , os recadinhos em sítios de que eu usufruo na net ( blog , hi5 , etc ) , entre outros . Isso é de pessoas cobardes , que sabem que nunca conseguirão ser metade daquilo que ele é e , por isso , nem a decência de darem a cara têm . Para mim valem zero , ou menos do que isso até . Claro que também há aqueles que dão a cara mas que são estúpidos ao ponto de julgarem que a pouco e pouco , com certos 'ataques' morais , com certas piadinhas insinuosas e até com 'queixas' sobre a forma como eventualmente eu possa estar ( porque normalmente a primeira culpa é sempre atribuída a ele ) , me irão levar a julgá-lo e a amá-lo menos . Por que é disso mesmo que se trata meus caros "amigos" , de amor . Ele é sem dúvida das poucas pessoas , talvez a única até , que nunca me desiludiu , muito menos da maneira como a vossa hipocrisia o faz . E por amor de Deus , acabou aqui a história de que só vivo para ele e nada mais do que isso , que a minha vida gira em torno de tudo o que ele quer e que não vejo mais nada à frente - até porque sem ele "vivo , mas com muita dificuldade" *-* - e ninguém tem o direito de sobre a nossa vida opinar . Se estou feliz é por mérito próprio , se um dia vier a ficar mal aprenderei alguma coisa com esses possíveis erros .
Após isto , quero deixar bem clara a ideia de que , antes de criticaram o que e quem quer que seja , olhem para vocês próprios e percebam que , por muito que façam ao longo desta vida , nunca foram , não são e nunca conseguiram ser pessoas tão brilhantes como eles . Por que foi essencialmente com eles os dois que aprendi que o impossível é apenas uma coisa possível mas que ainda aconteceu :$ É nisto que eu acredito , é isto que me faz bem , são eles ( e mais algumas pessoas ) que me fazem feliz . Tudo o resto para mim tornou-se lixo .
Quarto ponto : agora e apenas para terminar , clarifico que ao longo deste texto/recado não citei qualquer nome para não ferir susceptibilidades alheias e porque achei de todo desnecessário e de muito mau tom . Bem , agora falando seriamente . Não cito nomes concretos simplesmente porque quem o faz sabe que e porque o faz , não me cabe a mim julgar cada um individualmente tal como fazem comigo e , impregnei a segunda pessoa do plural ( dito assim faz-me parecer mais culta ) para , mais uma vez , não estar a apontar o dedo a ninguém . Posso ter dirigido todo o texto a uma só pessoa , como a várias simultâneamente , fica na consciência de cada um que perder o seu precioso tempo a ler isto enquanto que eu dou esta tarefa como cumprida . No terceiro ponto mencionado é claro quem são as pessoas em questão , pelo menos quem me conhece , ou julga , não precisa de ver escritos os nomes para saber a quem me refiro .
Penso que está tudo . São 2:20h da manhã , hora de ir dormir .
Boa noite :)

Um dia haverei de reler tudo isto e sei que irei rebolar no chão de tanto rir
.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Não sei . Antes de qualquer coisa que possa vir a dizer , não sei . Por que voltei a tudo isto , por que recuei quando tinha dito que não mais iria escrever . Já passaram quase dois meses e , a verdade , é que quase todos os dias abria esta mesma janela com vontade de fazer aquilo que estou a fazer neste preciso momento mas , em todos esses mesmos dias eu desistia antes sequer de começar . Esperava talvez pelo momento certo , pelo motivo certo , pela razão suficientemente boa que me fizesse dar este passo e recuperar tudo aquilo que deitei fora e jurei não recuperar . A conclusão foi uma só : não há um momento , um motivo ou uma razão certa . Há sim uma paixão que está aqui dentro que não dá para explicar e muito menos controlar . Quis tornar complexo a coisa mais natural do Mundo , quis dificultar tudo como se precisasse de dar desculpas a mim própria de que não seria capaz de reactivar o blog . Adiante , aqui estou por muito mal que esteja a fazer .
Ao longo destes dois meses muita coisa se passou , muita coisa mudou , poderia arriscar a dizer que agora tenho tudo o que sempre quis . O destino encarregou-se de fazer com que a(s) amizade(s) perdida(s) voltassem exactamente no momento em que havia decidido deixar de lutar pelo que quer que fosse , cumpri objectivos , realizei sonhos . Mas são estes mesmos sonhos que ao mesmo tempo que me fazem bem , me deixam em situação oposta . Direito . Sempre tive o sonho de vir a ser uma grande advogada , profissão na qual poderia usar o poder de persuasão e de argumentação que tanto me fascina , o que agora está prestes a tornar-se realidade . Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra , ditará o meu futuro . Qual o 'problema' no meio de tanta aparente perfeição ? Simples . As duas coisas mais importantes da minha vida estão separadas por mais de 150 km , coisa pouca diriam vocês , mas são cento e cinquenta quilómetros ainda difíceis de superar . É como se todos os dias visse estes dois sonhos caminharem para lados cada vez mais opostos , tornarem-se cada vez mais longínquos quase que me obrigando a optar por um deles mesmo eu sabendo que não posso fazer essa escolha . E mesmo que pudesse , bem . Não sei . Por um lado aquilo com que sempre sonhei , por outro aquilo com que sonho mas juntos é aquilo com que quero vir a sonhar .
Faltam apenas alguns dias para voltar para Coimbra e . . dava o " cu e cinco tostões " ( não levando a expressão à letra --' ) para não ir sem o que me prende aqui . Vou embora mas o medo de perder o que fica para trás aumentará a cada quilómetro que percorrer , por que não sei o que vai acontecer a partir daqui . Já vivi este inferno uma vez e repeti-lo era a última coisa que eu poderia desejar :x Eu sei as promessas que fiz e que me foram feitas , eu sei o que sentimos por eu estar tão longe durante tanto tempo e sei o que a distância poderá destruir e roubar :$
Medo , medo , medo . Tento mostrar que não o sinto mas é inevitável e está a tornar-se cada vez mais perceptível . Desculpa . Tudo isto é forte demais , a maneira como tudo aconteceu , como tudo cresceu , como o vivemos e como lidámos com isso , os momentos , os lugares , as palavras . . E até aquelas pequenas coisas se tornam GIGANTES sem que me saiam da cabeça por um único segundo . Por que é exactamente assim que vivo , segundo a segundo , em contagem decrescente .
Talvez esteja a dramatizar , talvez estes medos não tenham qualquer fundamento mas . . não sei . A única coisa de que precisaria agora era daqueles abraços que só tu sabes dar ( não te admires se da próxima vez que te vir o fizer , já sabes o porquê ) , isso sim é a melhor coisa do Mundo , TU és a melhor coisa do Mundo e se esta distância me obrigar a fazer alguma escolha , a resposta será óbvia . Eu sei , tu sabes , mais nada interessa .
O que nos espera ? Não sei . Mas quero que este sonho dure para sempre :')

domingo, 19 de julho de 2009

No tecto do meu quarto poemas pintava
Escrevia sem não mais querer parar
Sob aquelas letras eu sonhava
Ria , chorava , dançava
Num vício se estava a transformar .
Muitas coisas ficaram por dizer
Muitos textos não me atrevi a postar
Sabia que era o melhor a fazer
Antes que me viesse a arrepender
Antes que com eles alguém acabasse por magoar .
Foram estes espaços que me preencheram
Que me viram crescer e mudar
Fotos , prosas , poemas que me envolveram
Fases que os que me rodeiam nunca esqueceram
Momentos que de alguma maneira acabaram por me marcar .

Foram três anos que falam apenas por si
Uma vida da qual agora preciso de me afastar
Tenho mesmo de parar por aqui
Já há muito que de tudo desisti
E esta farsa não quero continuar .
Peço desculpa a todos os que desiludo
Sei que esperavam muito mais de mim
Este blog era mais do que tudo
Mas com isso eu já não me iludo
Talvez eu sempre tivesse devido pensar assim .
Terei saudades ou talvez não
O futuro é impossível de prever ou dominar
Nunca pensei perder esta ‘paixão’
Escrever é agora para mim uma prisão
Tudo o que de bom tinha acabou por culminar .
Mesmo que a minha memória falhe por momentos
De alguma forma eternamente em mim vai estar
Procuro , invento , recrio sentimentos
Por entre frases , vírgulas , acentos
Que carinhosamente sempre irei recordar .

Não faz sentido e nunca voltará a fazer
Por muito que eu ainda me tente esforçar
Um dia tudo iria acabar por perecer
Desta vez sei que não me vou arrepender
Desta vez sei que não vou dizer adeus a chorar .
E um dia quando do vazio me cansar
Sei que estará aqui a minha espera
Aqui ou em qualquer outro lugar
Onde e como só eu o sei encontrar

Com aquele jeito que tudo o resto supera .
O meu ADEUS era já definitivo
Apenas recuei para de tudo me despedir
Agora , já não é para isto que vivo
A língua portuguesa eu já não sirvo
Chegou a altura de finalmente ir .
É chegada a hora da verdade
Sei que estou a fazer o que está certo
Este espaço havia perdido a credibilidade
É a minha vez de partir rumo à saudade
É a minha vez de ir ao encontro do incerto .
Erro e continuarei a errar
Foi , é e será sempre assim
Há coisas que sou incapaz de controlar
E por saber que não consigo continuar
Aqui digo que o ER(R)OS chegou ao fim .

Queria escrever , queria continuar
Pelo menos uma despedida como mereceria ter
Mas quando com algo se está a acabar
Não há palavras que o possam expressar
Não há letras que o possam transcrever .
Para ele vivi , até tudo o que construí acabar
Por muito tempo que passe sei que nunca o esquecerei
Mas a partir de hoje todas as manhãs ao acordar
É o meu nome que no meu tecto irei pincelar
Sem letras , só com as lágrimas que um dia também aqui chorei . .



terça-feira, 7 de julho de 2009

segunda-feira, 22 de junho de 2009






Somos o AUGE *.*

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Queria tanto ser capaz . . .
De olhar o mundo com um sorriso
De fitar o horizonte por mais longe que esteja
De saber realmente do que preciso
De pôr de lado toda a tua inveja .
Queria tanto ser capaz . . .
De sofrer e não ter vontade de chorar
De amar e ninguém ter de destruir
De ganhar coragem para te enfrentar
De dizer aquilo que estou a sentir .
Queria tanto ser capaz . . .
De não sentir a tua ausência
De apenas ao que vale a pena dar valor
De dar sentido à minha existência
De não existir apenas por amor .
Queria tanto ser capaz . . .
De viver , sorrir , ser feliz
De dar um passo sem dele duvidar
De conseguir tudo o que sempre quis
De ganhar as certezas que não és capaz de me dar .
Queria tanto ser capaz . . .
De esquecer todo o meu passado
De não sentir medo nem qualquer saudade
De acordar e sentir-te ao meu lado
De acreditar que o que dizes é verdade .
Queria tanto ser capaz . . .
De olhar para ti e ver-te brilhar
De estar contigo e não ter medo de te perder
De a qualquer momento te poder abraçar
De todas as mágoas e desilusões poder esquecer .
Queria tanto ser capaz . . .
De não adormecer a pensar que pode ser a última vez
De a tristeza ser capaz de disfarçar
De não pensar "Vai mudar , amanhã talvez . . "
De não viver com medo de tudo acabar .
Queria tanto ser capaz . . .
De ainda ter forças para lutar
De estar preparada para o que der e vier
De nunca pensar em os braços baixar
De fazer tudo o que eu quiser .
Queria tanto ser capaz . . .
De não chorar ao isto escrever

De a qualquer poder voltar atrás
De o fazer só para não voltar a sofrer
Queria tanto ser capaz (...)


17 de Abril de 2009

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Está Sol , calor , cheira a Verão 8D
Há um ano por esta altura estaria sentada numa esplanada a comer um gelado e a aproveitar o dia mas agora a realidade tornou-se bem diferente . Se me pedissem para dizer o que mais me apetece fazer neste momento eu diria , numa palavra apenas , e com toda a convicção : DORMIR . Quase como um zombie , é como eu me sinto . Quatro noites que , somadas as horas de sono , equivalem a um só dia considerado normal na minha rotina dos anos anteriores . Exames , exames , exames . Chego mesmo a pensar que já não tenho cérebro , tal é a maneira como tenho 'puxado' por ele , já deve estar no seu términus e prestes a entrar em combustão . Contudo , sinto que valeu a pena . As saudades que eu tinha de estudar algo que realmente me desse prazer em fazê-lo , as saudades que eu tinha de fazer directas e adormecer em cima de um livro e , ao acordar , ainda ter forças e vontade de estudar mais um pouco , aprofundar conhecimentos nesta ou naquela matéria , enfim . As saudades que eu tinha de pegar naqueles livros , naquelas mil e uma folhas completamente em desordem e , com um sorriso parvo ler , em algumas delas , pequenas conversas , calinadas , frases marcantes , do ano anterior e que ali eram escritas para mais tarde recordar . Que saudades que eu tinha de entrar naquela escola sem ser como uma simples visita , que saudades que eu tinha de ouvir aquela irritante campaínha , que saudades que eu tinha de entrar naquelas salas , que saudades que eu tinha de estar ali , que saudades que eu tinha do nervosismo que sempre antecipa os testes , que saudades , saudades , saudades :X Mas tenho de aprender a viver com elas não é ? Adiante .
Sim , eu sei que aqui numas linhas mais acima tinha escrito que me apetecia dormir , talvez para nunca mais acordar , mas não consegui :D Se tudo isto está a voltar aos poucos , se as memórias estão cada vez mais presentes , se há pessoas que estão cada vez mais perto de voltar , porque não fazer com que as pequenas coisas regressem também ? A comodidade do portátil torna-se um ponto positivo e , portanto , peguei nele e pumbas xD Isto é , peguei nele e vim sentar-me na varanda , aqui do alto de tudo , com o sol como companhia e o canto dos passarinhos como som de fundo ( nossa senhora xD) . Não tinha assunto , não tinha um plano de escrita previamente planeado , apetecia-me escrever e vim . Nada mais simples do que isto . Quanto ao dormir ? Bem , talvez daqui a pouco , se antes não adormecer em cima do teclado . . . Não , sei que isso não irá acontecer , há coisas que me tiram completamente o sono e "criar" é uma delas , mesmo que não tenha nada importante para dizer 8D

Parei por momentos e comecei a rir , ou sorrir para aqueles mais sentimentais , de uma forma mesmo parva . Segundo a minha cara amiga Sílvia de Sousa , há simples coisas e momentos que me fazem sorrir estupidamente e que põem os meus olhos a brilhar como mais nada nem ninguém põe *.* Sim , é verdade . Não falo só do momento do piso de cima ontem (há quem perceba xDD) mas também daquele abraço inesperado mas que me fez mudar imediatamente de estado de espírito :'D São as coisas vindas do nada que sabem melhor , certo ? Então posso dizer que aquela soube melhor do que nunca . Uma magia , um sentimento , uma amizade que não consigo explicar (..) mas que me faz tãããão feliz ( evitando que certas pessoas façam tréguas enquanto 'A Sara não está bem e feliz de novo' Ahahaha cómicos xD ). Só quem sente algo assim conseguirá compreender e ler isto sem pensar : que parola e lamechas que esta miúda anda .
AHAH E se andar ? Incomoda-te muito ? Olha tem graça , é que a mim não me incomoda nem um bocadinho . Vá , não vou ser sarcástica e , assim , aproveito para parar por aqui .
Os testamentos já não são bem a minha 'onda' e o pacote de bolachas acabou :x C'um caneco . Não , não estou histérica , não estou possuída , não voltei a dançar em cima de passadeiras , fiz sim uma sessão espiritual deveras brutal (contraste entre palavra cara e palavra chunga 8D ) mas também não foi isso que me deixou assim .
Sinceramente não sei o que foi , estou assim e pronto . . E a desgraçada da música não ajuda em nada --'

'"Shut up , shut up , don't wanna hear it , get out get out get out of my way , step up step up step up , you'll never stop me , nothing you say today is gonna bring me down"
*.* Oubeeee lááá !


PS: Faltam doiiiiiiiiiiiiiis diaaaaas caragoo *.*

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Era tudo para mim , era aquilo que me libertava , era aquela paixão que me dava alegria de viver , era aquela sensação de poder voar e tirar os pés do chão sem nunca ter medo de cair , uma levitação em milésimas de segundo mas que valiam o resto do Mundo 8D
Mas foi esta mesma paixão que me obrigou a parar . Mais de um ano longe de tudo aquilo que , outrora , tanto bem me havia feito . Como seria possível que algo que eu amava , e amo , tanto , me fizesse tão mal ? A cada dia que passava sabia que corria o risco de não mais voltar , a cada dia a dor era mais intensa mas o amor sobrepunha-se a tudo o resto . Até ao dia em que não mais fui capaz , tive de parar e foi de vez . O Mundo havia desabado ali aos meus pés quando recebi a notícia : não podes voltar , acabou .
Uma frase que não mais me saiu da cabeça mas que não era capaz de aceitar . Lutei , sabia que um dia haveria de voltar , custasse o que custasse , era mais do que uma necessidade , era uma obrigação . Parei sim , meses que pareciam cada vez mais longos e que se tornavam insuportáveis :x A pouco e pouco via a hipótese de o sonho poder regressar , o amor reacendia e o brilho nos olhos era de novo notável . Fiquei afastada de qualquer tipo de competição até aos dias de hoje e , com a ida para Coimbra , tudo piorou de novo . A falta de tempo e sobretudo a falta de oportunidades continuavam a roubar-me aquilo que de melhor havia em mim . Mas , apesar disto , nunca deixou de estar presente . Não sou capaz de contabilizar o número de vezes que a ele recorri para descarregar toda a raiva , toda a tristeza , tudo aquilo que me magoava e com o qual eu não sabia lidar . Quantas vezes me isolei apenas com ele e chorei , a pensar que já nada valia a pena e que tudo tinha um lado negro . Quantas vezes sentia aquele vazio e tentava recorrer a ele de maneira a ter algo positivo em que pensar . Quantas vezes (..) mas até isto me trazia más recordações , lembrava-me momentos , pessoas , sentimentos . . . Tudo aquilo que eu queria esquecer . Mas , tal como aprendi , tudo muda . Agora , o sonho parece estar a concretizar-se finalmente . Uma oportunidade que não vou desperdiçar e que vou agarrar com toda a força *.*
Toda aquela luta valeu a pena , mesmo que outros problemas tenham surgido e voltar a arriscar seja uma loucura , nada me vai impedir .
Era aquilo que me faltava , era a força que eu precisava , era o amor que há muito não me preenchia daquela forma tão inexplicável .
Chamem-lhe vício , estupidez , paixão (..) eu chamo-lhe VIDA :$
É tudo , é ele que me preenche , é ele que me liberta , é ele que me faz sentir especial , é a única coisa que sei que nunca me abandonará . Se me faz feliz ? Muito mais do que isso , é algo que só quem ama realmente poderá entender . A sensação de que pode desabar tudo o resto , posso perder tudo e todos na vida mas esta paixão , esta eu sei que estará sempre comigo e que nunca se perderá . E será assim , não hoje , não amanhã mas para sempre *-*



Basquetebol <3

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Era uma vez uma estrela
Que no céu sempre havia brilhado
Todos que a olhavam desejavam tê-la
E apesar de sempre os ter rejeitado
Para si sempre tinha perguntado:
Será que vale mesmo a pena ?
Esqueceu-se de que existia
Quando começou a amar alguém
A cada dia mais sofria
Mas mesmo assim ainda sorria
Só por saber que essa pessoa estava bem .
Ela deu-se completamente
Entregou-se sem pensar
A um amor cada vez mais ausente
E mesmo quando este se tornou inexistente
Ela não conseguiu deixar de amar .
A sua vida perdeu sentido
Deu-a simplesmente como acabada
O sentimento nunca foi esquecido
Mas com o tempo foi perdido
Ou talvez apenas atenuado .
“Será que vale a pena ?”
A pergunta ainda se mantinha no ar
De algo valia andar assim a sofrer
Mesmo sabendo que nada ia voltar
E que se assim teimasse em continuar
Feliz nunca mais iria ser ?
Mas a estrela foi forte
A estrela superou e resistiu
E também com alguma sorte
Encarou aquela interior morte
E sobre os destroços se reconstruiu .
Ao saber da sua história
Logo a quis conhecer
Ela contou-me que não via tal como uma vitória
E que apenas tristezas tinha na memória
Porque sempre julgou que lutar a pena não ia valer .
Nas redes do amor vim a cair
Sem que nada o pudesse prever
Também de tudo quis desistir
Sofrer e chorar em vez de sorrir
Por outra pessoa passar a viver .
Com aquela estrela então fui ter
Só ela saberia como me ajudar
- Ouve o que te estou a dizer
Quanto mais amares mais te vai doer
Mas nunca te irás arrepender
Vale sempre a pena , enquanto fores capaz de amar .
- Não , não o quero magoar

Não iria aguentar vê-lo por minha culpa sofrer
Nem sequer vale a pena tentar

Já não há mais nada que eu possa fazer .
- Promete-me que até ao fim irás

Que nada nem ninguém te irá derrubar
Eu sei que de tudo és capaz
Que os mesmos erros que eu não cometerás
E que o enorme amor que sentes tudo vai superar . .
Pegou na minha mão e tremeu

Implorou-me que não deixasse de lutar
Ela havia-o feito e toda a vida se arrependeu
Mas o seu amor , esse nunca o esqueceu
Apenas parou e deixou o medo ganhar . .
- E não chores , quero ver-te sorrir
É chegada a minha hora

Tenho mesmo de partir
Por isso brilha , brilha como nunca agora
Nunca tenhas medo de brilhar pela noite fora
E não deixes que o medo te continue a impedir .
Porque eu sei que haja o que houver ,
Vais sorrir mesmo se eu não estiver
E que nada nem ninguém te vais destruir . .
- Eu prometo , prometo que não vou desistir
E que no meu coração sempre estarás
Mas não , tu não podes assim partir !
- Por favor , deixa-me ir . .
Agora sei que posso morrer em paz . .
Largou a minha mão e deixou de respirar
Mas o seu brilho não mais esmoreceu
Sem eu saber como fez-me acreditar
Que vale sempre a pena tentar recuperar
Aquilo que outrora se perdeu . . .

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Há bastante tempo que não escrevo , há bastante tempo que não sou capaz de expressar em longos textos aquilo que se passa comigo , aquilo que sinto , aquilo que penso , aquilo que me continua a fazer ser eu . Troquei a prosa pela poesia e cada vez mais me vejo tentada a rimar em vez de construir longas frases, tal como sempre havia feito, sem saber muito bem como e porquê mas , a verdade , é que aqueles testamentos que outrora me eram característicos já não têm a mesma naturalidade , já não exprimem o mesmo sentimento , já não são feitos com a mesma paixão , simplesmente já não são feitos , ponto .
Hoje tentei contrariar esta minha nova tendência mas julgo que não irei ser muito bem sucedida . Adiante .
Há uns dias dei por mim a ler os posts mais antigos , aqueles inúmeros textos escritos em momentos de raiva ou de alegria , aqueles inúmeros retratos do meu passado que , sinceramente , já nem me lembrava de ter tido . Estão em todos eles espelhadas as minhas mais variadas personalidades , ao relê-los consigo saber exactamente como me estava a sentir naquele dia , no momento em que escrevia cada um deles … Consigo saber que estava de tal forma feliz em alguns deles que mal conseguia escrever direito , lembro-me de chorar a cada palavra que escrevia em outros , de premir as teclas com tamanhas força e raiva ou de simplesmente estar a escrever apenas com uma mão , apoiando a cabeça com a outra , tal era a ‘obrigação’ com que me via perante aqueles espaços vazios . Por que é que abdiquei de tudo isto ? Por que é que perdi a capacidade de o fazer ? Perguntas sem resposta e às quais não quero sequer atribuir qualquer tipo de atenção . Mas , foi durante esta minha leitura ocasional , que me apercebi de como tanta coisa havia mudado . Há um ano atrás vivia o pior momento da minha vida , estava bem lá no fundo a pensar que já nada valeria a pena e blá blá blá . Hoje olho para trás e percebo que descobri forças onde nunca pensei que as tivesse , ouvi coisas que hoje não seria capaz de voltar a ouvir , disse coisas que me pareciam tão certas mas das quais hoje me arrependo mais do que tudo , fiz coisas que nunca deveria ter feito , magoei quem menos merecia , perdi quem menos queria e mesmo assim continuei . Fui capaz de voltar a rir , a viver , a ser feliz . Renasci tal qual Fénix das cinzas e ergui-me como nunca pensei ser capaz de o fazer . Hoje , não tenho qualquer orgulho em tal e sei , que se o mesmo voltasse a acontecer , não teria suportado tudo da mesma maneira , não teria feito metade do que fiz , não teria cometido tantos erros :X Pouco tempo depois via acabar uma etapa da minha vida e julgava que tudo aquilo se iria perder com o tempo , que o fim do secundário marcaria o fim de todas aquelas amizades até então construídas . Olhem só o disparate . Hoje sei que não foi assim , pelo menos não totalmente . Muita coisa se perdeu , muitas pessoas se afastaram mas aquelas que realmente são importantes permanecem e mais nada interessa .
Coimbra . Vir para cá era um pesadelo , a fuga da realidade que depressa se transformou na pior experiência de sempre , pelo menos assim o pensava . Não queria estar aqui , mil e uma vezes desejei largar tudo e desistir por . . . enfim . Hoje sei que , se voltasse costas , teria perdido a oportunidade de saber realmente o que é importante , o que me faz falta , quem eu quero do meu lado , o que vale a pena . Hoje já não vivo sem estas ruas , sem esta agitação , sem estas pessoas , sem a faculdade , sem o stress dos exames , sem os maravilhosos jantares , sem as bebedeiras da Sílvia (ahah) e os seus lenços sempre à disposição , sem as gargalhadas e as danças nas passadeiras à uma da manhã (com os guardas prisionais a ver) com a Cláudia e a Joana , sem as sessões de cinema da Elite , sem as secantes aulas do Jales ou as do JMA em que se adormece (..) não vivo sem esta minha vida .
Se mudei ? Sim , bastante . Se ganhei responsabilidades ? Obviamente . Se sou feliz ? Talvez não . A sério que não . Posso ter tudo isto , posso continuar a ter os meus amigos que julguei que iria perder , posso ter ganho uma nova razão de viver e de lutar pelos meus objectivos , posso até ter recuperado muito do que perdi há um ano mas , continua a faltar algo e que eu não sei o que é . Talvez porque continuo a mesmo criança que era , a mesma mimada , egoísta , egocêntrica e insuportável Sara Campoz . E depois ? Aquilo que todos vêem sou apenas eu e estou muito longe de ser perfeita , para quê preocupar-me se nunca conseguirei ser melhor ? Tenho 18 anos sim mas a idade não faz de mim outra pessoa , não muda os meus vícios , as minhas dependências , os meus costumes , as minhas atitudes . As únicas pessoas que o podem fazer estão a cumprir o seu dever e talvez da pior maneira possível portanto , se me tornar ainda mais execrável e deprimente a culpa não é decerto minha . Ups , só atira a culpa para cima dos outros quem é criancinha , sim eu sei mas eu sou assim e não tenciono mudar :D
Podem até tentar destruir-me mas sabem que mais ?
As flores deixam perfume até nas mãos que as esmaga .
Fui suficientemente clara ?


( Eu avisei que em prosa não ia sair nada de jeito :@ )

sábado, 2 de maio de 2009

Aquela noite que será sempre recordada . A primeira , a primeira de MUITAS ! A melhor ? Sim , sem dúvida !
21:00 - A Descoberta Da Caravana

22:00 - Invasão Primata Num Quarto De Humanos ( Gravata do lado esquerda em óptima postura )

22:15 - Sessão Fotográfica Para A Play(boy)Primata .


22:30 - Violação Obscena .


23:00 - O Brinde De Chá Verde xD

23:15 - A Sílvia tenta arranjar o sapatinho de modo a conseguir mancar menos AHAHAH

1:00 - Após viagem de táxi atribulada , passagens de pontes sobre água descalças e quase uma hora e meia em filas , conseguimos entrar no recinto :D
2:00 - As Primatas Estão Possuídas !


3:00 - Os Xutos continuam a dar shooooow ! *-* AIIIIIIIIIIII MEU AMOOOOOOOOR !


4:00 - Imagem da Noite . As Cinderelas xD


5:00 h - O Horror . Sentadas na relva , com vista para urinóis ao ar livre , descalças e com frio .
5:30 - 7:00 - Terrível Espera Numa Fila Demasiado Extensa Por Um Simples Taxi . (Fotografias Não Disponíveis --')
7:30 - Já de Volta À Selva . Primatas Do Andar De cima já a dormir , as revoltadas do andar de baixo , a fazer barulho xD
'Saraaaaaaaa ! Vamos dormir!'


8:00 - Após 20 fotografias em poses parvas , as primatas adormecem profundamente .
9:55 - ALVORADAAAAAAAA !
Moral Da História : Não dormimos, mal comemos, bebemos ligeiramente pouco mas divertimo-nos à brava :D
Há Noites Fantásticas Não Há? TUDO PARA TIII , COIMBRAAAAAAAAA !

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Esta noite tive um sonho .
Um sonho que me fez saltar da cama e não desejar voltar
Um sonho que me fez vir escrever para não adormecer
Um sonho que me fez não querer voltar a sonhar .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho em que tudo parecia tão real
Um sonho que parecia a imaginação transcender
Um sonho que me mostrou que estou destinada ao mal .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho no qual apenas eu aparecia
Um sonho que o destino no meu caminho fez estar
Um sonho no qual para sempre eu te perdia .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho que não quero voltar a ter
Um sonho que realidade não se pode tornar
Um sonho que não vou deixar acontecer .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho que da minha cabeça teima em não sair
Um sonho que de medo me faz chorar
Um sonho que agora em flashes se volta a repetir .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho em que algures lia 'continuas em mim apesar das circunstâncias'
Um sonho que o meu coração apertado fez ficar
Um sonho que me fez abrir os olhos para diversas estâncias .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho que nada de bom teve para recordar
Um sonho que quero esquecer
Um sonho que me faz temer os olhos voltar a fechar .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho , apenas isso , e não quero voltar a tê-lo
Um sonho que ninguém deverá ousar sonhar
Um sonho que se transformou no meu maior pesadelo .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho que parecia não ter fim
Um sonho que se prolongou pela manhã
Um sonho no qual no qual já não te tinha junto a mim .
Esta noite tive um sonho .
Um sonho que a escuridão da noite havia omitido
Um sonho que agora acabou e apaguei da minha memória
Um sonho que talvez nunca tenha sequer existido .